Manifestando o Fruto do Espírito

Qualquer pessoa que serve a Deus descobrirá, cedo ou tarde, que o grande impedimento para a Sua obra não são as outras pessoas, mas ela mesma.

Gálatas 5.16-26

A Bíblia divide o homem em duas partes:

Rm 7.22 – homem interior – Ef 3.16

2Co 4.16 – homem exterior

Quando Deus vem habitar em nós por meio do Espírito Santo, a Sua vida, o Seu poder entra em nosso espírito, que é o homem interior.

Fora dele está a alma, com pensamentos, emoções e vontade, o homem exterior.

Que age e se manifesta no homem periférico, que é o nosso corpo físico.

Assim como vestimos roupas, o homem interior “veste” o homem exterior, ou melhor dizendo, nosso espírito veste a alma. E consequentemente o espírito e a alma “vestem” o corpo.

Devemos saber que aquele cujo homem interior foi liberado, é quem pode trabalhar para Deus verdadeiramente. Devemos reconhecer diante de Deus que a primeira dificuldade que enfrentamos na obra não está nos outros, ma em nós mesmos. Nosso espírito parece estar embrulhado, preso, de modo que não pode ser libertado facilmente. Precisamos aprender a liberar nosso homem interior, irrompendo nohomem exterior, para vivermos a vida cristã normal. (Watchman Nee – A Liberação do Espírito)

O Senhor declara João 12.24: “Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só: mas se morrer, produz muito fruto”. A vida está no grão de trigo, do lado de fora tem a casca dura. Enquanto a casca não for quebrada o trigo não pode crescer.

não morrer”, que morte é esta? A morte da vontade do homem exterior.

A Bíblia diz ainda: quem ama a sua vida, perdê-la-á, mas quem odeia a sua vida(grego-alma-soma) neste mundo, preservá-la-á para a vida eterna” (v.25). Para permitir que a vida interior se manifeste, é imperativo que a vida interior seja substituída.

Como permitir que ela se manifeste?

A Palavra nos mostra que se o vaso de alabastro não for quebrado, o nardo puro não fluirá (Mc 14.3) “Estando ele em Betânia, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher trazendo um vaso de alabastro com preciosíssimo perfume de nardo puro; e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo sobre a cabeça de Jesus

Temos um tesouro dentro do vaso de barro, o homem exteriorTemos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós” (2Co 4.7).

O Perfume, o Tesouro, o fruto do Espírito, está no vaso, mas como alguém poderá sentir seu cheiro, ou vê-Lo, se o vaso não for quebrado?

O quebrantamento é o caminho da fruticação, para que a fragrância do Espírito seja exalada por meio do nosso homem interior, irrompendo no homem exterior e manifestado pelo homem físico, com atos de: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio, que é o Fruto do Espírito ou o Perfume de Cristo.

É assim que vamos experimentar – “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl 5.25-25).

Quero ser um vaso de bençãos!


--

Douglas Bataglião

Comentários